A Nova Fronteira do Ecoturismo Catarinense: Bombinhas
Ecoturismo em Bombinhas

Cidade catarinense com cinco unidades de conservação e que possui 75% de sua área em Áreas de Preservação Permanente, é a nova fronteira do ecoturismo em Santa Catarina. Palco de novas atrações, trilhas estruturadas e atividades de ecoturismo em Bombinhas.

Bombinhas é o menor município de Santa Catarina, localizado na única península do Sul do Brasil, 50 quilômetros ao norte de Florianópolis. Famosa por suas lindas praias, a cidade busca outros públicos e investe no segmento de ecoturismo em Bombinhas. As áreas protegidas propiciaram o desenvolvimento de atrativos e atrações em contato com a natureza. Hoje o município se destaca como destino de ecoturismo e oferece um leque amplo de parques e passeios para este público.

Safari de Bombinhas | Casa do Turista - Incoming Tour OperatorEcoturismo em Bombinhas

Ao todo são cinco unidades de conservação. São dois parques municipais, uma área de relevante interesse ecológico, uma reserva biológica marinha e uma reserva particular do patrimônio natural. São elas:

a) Parque Municipal Morro do Macaco: um dos principais pontos turísticos de Bombinhas, localizado na praia de Canto Grande. A trilha que leva até o topo do morro, dura aproximadamente 40 minutos e só é possível ser feita a pé. No topo, é possível ter uma vista panorâmica do município e também enxergar claramente a Reserva Biológica Marinha do Arvoredo e as enseadas de Zimbros e Mariscal.

b) Área de Relevante Interesse Ecológico da Costeira de Zimbros: está inserido na categoria de Área de Relevante Interesse Ecológico, ARIE, é uma unidade de conservação de uso sustentável e proteção integral pelo município. Este parque, além de fomentar o turismo ecológico e a educação ambiental, ajuda na preservação e proteção da fauna e floral da região.

Cerca de uma hora de percurso passando por praias selvagens: Cardoso, Triste e Vermelha. A trilha começa e termina na Praia da Lagoa, onde também é possível tomar banhos de água doce.

c) Parque Municipal da Galheta: a trilha tem pouco mais de 1 km e parte do costão esquerdo da Praia de Bombas em direção ao parque. Outras trilhas à beira-mar, margeando costões, podem ser feitas entre a Praia de Quatro Ilhas e a Praia do Mariscal e entre a Praia da Conceição e a Praia da Tainha.

d) Reserva Biológica Marinha da Ilha do Arvoredo: localizada a 6,5 km de Bombinhas, é o melhor ponto de mergulho autônomo do sul do Brasil, com uma grande biodiversidade de espécies para observação (garoupas, meros, polvos, arraias, lulas, vieiras, lagostas, tartarugas, golfinhos, pinguins, baleias, etc). A visibilidade média varia entre 10 e 18 m, e o mergulho pode atingir mais de 30 m de profundidade. Apenas operadoras credenciadas estão aptas a fazer os passeios até essa reserva de grande importância ecológica e científica, com várias restrições em relação à visitação turística.

e) Reserva Particular do Patrimônio Natural Morro dos Zimbros: área particular que preserva 50 hectares de Mata Atlântica, mais de 100 espécies de aves, espécies ameaçadas de mamíferos, répteis e anfíbios, além de grande diversidade vegetal, especialmente de orquídeas. A unidade de conservação fica encravada entre os municípios de Bombinhas e Porto Belo. A visitação é permitida apenas com agendamento prévio.

Algumas atividades de destaquem:

O litoral recortado, a abundância de áreas protegidas, as águas transparentes e o intenso fluxo de turistas foram os ingredientes para o fomento de novas atividades de ecoturismo em Bombinhas. Debaixo da água, nos morros, no interior da mata ou nas praias são muitas as opções de atrativos e atividades para turistas que apreciam a natureza em estado puro.

a) Snorkeling ou Flutuação: a combinação de praias sem ondas, de águas claras e a grande diversidade de fauna e flora marinha, propiciam muitos recantos ideais para a prática de mergulho livre. A atividade pode ser praticada por pessoas sem experiência, incluindo crianças e idosos. Para garantir a segurança e aproveitar o melhor que a região pode oferecer, é importante contratar um tour com as empresas locais. Os principais pontos para a o snorkeling são a da Sepultura e Lagoinha, onde é possível avistar várias espécies marinhas, como tartarugas, caranguejos, ouriços e grande diversidade de peixes coloridos.

b) Mergulho na Ilha do Arvoredo: a Ilha faz parte da Reserva Biológica Marinha do Arvoredo, lugar que conserva sua fauna e flora, por isso o acesso à ilha é controlado pelo Ibama. O que mais encanta mergulhadores profissionais e amadores são as águas transparentes, que oferecem até 25 metros de visibilidade.

c) Mirante Eco 360º: área particular, aberta à visitação, que conta com centro de visitantes, museu, mirantes e pequenas trilhas. O mirante principal é famoso por ter uma das vistas mais espetaculares do estado. A entrada na atração é controlada e é cobrado ingresso.

d) Trilha das Praias Desertas: é a mais longa e bela trilha estruturada em Bombinhas. A caminhada começa no canto da Praia de Zimbros, passa pela Praia do Cardoso, Praia da Lagoa, Praia Triste, Praia Vermelha, Praia da Ponta Grande e, por último, a Praia do Canguá, já no município de Porto Belo. O trajeto completo tem 9 quilômetros de extensão. A cachoeira da Praia Triste e a lagoa da Praia da Lagoa são dois atrativos interessantes. É uma trilha de dificuldade média. O caminho acidentado, o longo percurso, os atrativos que não estão ao lado da trilha e, principalmente, que não há transporte público entre os pontos de começo e término da caminhada, fazem com que seja altamente recomendável a contratação do passeio nas agências locais.

e) Trilha da RPPN Morro de Zimbros: a caminhada é uma das principais atrações da unidade de conservação RPPN Morro dos Zimbros. Uma bela área protegida que 50 hectares de Mata Atlântica entre os municípios de Bombinhas e Porto Belo. A Reserva Morros dos Zimbros tem centro de visitantes, lago, orquidário, trilha e mirante. O percurso é de 1500 metros. A grande diversidade de orquídeas nativas, a vegetação exuberante da Mata Atlântica e a vista do Mirante são os principais atrativos. A área é privada. A visitação é controlada e necessita de agendamento prévio.

f) Trilha do Morro do Macaco: a trilha fica dentro da unidade de conservação Parque Municipal do Morro dos Macacos. A área, que já foi degradada no passado, recentemente recebeu passarelas e placas indicativas. A trilha tem 1200 metros até o topo do morro e 2400 metros de extensão ida e volta. Contorna o morro que lhe dá nome, até o topo, 147 metros acima do nível do mar. A caminhada é panorâmica e cansativa especialmente para quem tenta estabelecer um ritmo forte na subida.

g) Trilha da Praia da Tainha: caminhada que leva a uma das mais belas e isoladas praias de Santa Catarina: a Praia da Tainha. Começa ao lado do píer em Canto Grande. São aproximadamente 2300 metros de ida. É possível retornar de carro pela estrada ou caminhar de volta pela trilha. Apesar da pouca distância, o percurso não é fácil. Há trechos íngremes e trechos sobre rochas, que dificultam a caminhada. Boa parte do percurso é feita no interior da mata. A vegetação, os pontos com vistas panorâmicas do mar e a Praia da Tainha são os pontos altos do percurso.

O Ecoturismo em Bombinhas pode trazer a solução para um problema antigo da região. O turismo de Sol e Praia depende do calor do Verão. Nas outras estações do ano as estruturas turísticas ficam ociosas. São hotéis, pousadas, restaurantes e agências de turismo que sofrem com o fluxo sazonal de turistas.

Sobre o Autor

client-photo-1
Antonio Carlos Lopes
Antônio Carlos Lopes é sócio e diretor da agência Casa do Turista. Paulista de Ribeirão Preto, mora em Santa Catarina desde 1997. Excerceu as atividades de Presidente do Costa Esmeralda Convention & Visitors Bureau, Diretor de Turismo na ACIPB, vice presidente da Associação Empresarial de Bombinhas, Presidente da Fundação de Turismo de Porto Belo, Diretor da Brasil Cruise e diretor da Federação Catarinense de Conventions & Visitors Bureau.

Comentários

Deixe uma resposta